Marcha pela vida nas periferias: contra os despejos e a violência policial

Em Floripa, a vida em nossas periferias têm sido muito difícil: cesta básica mais cara do país, transporte ruim, falta emprego, pouco acesso à saúde e educação, e descaso com a moradia, piorada após o Golpe de 2016, vários ataques aos direitos e cortes no orçamento por causa da EC 95 (PEC da Morte).

Ao mesmo tempo, faltando dois meses pro ano acabar, a PM já matou mais gente em 2020 do que em todo o ano passado, que já tinha sido um número absurdo. E não é qualquer um que morre: a polícia só chega atirando e executando quando é na periferia, matando principalmente negros e negras, numa política genocida e racista.

Floripa por falta de vontade dos prefeitos, é a única capital que não fez projeto e captação de recursos para a Faixa 1 do programa Minha Casa Minha Vida pra atendimento de populações vulneráveis Sem Tetos e Moradores em Situação de Rua. Gean não tem nenhum compromisso com a moradia e inclusive acabou com a Secretária de Habitação.

As elites e seus fantoches no governo – como Gean, Moisés, Bolsonaro e Guedes – com seus vereadores reacionários querem despejar e matar o povo através do projeto de lei inconstitucional, o PLC 1801/19, pra realizar despejos imediatos nas comunidades, sem defesa e autorização judicial, enquanto deixa ricos regularizarem construções irregulares, não aplicando a lei da regularização social aos vulneráveis e nem os artigos 253 e 254 do Plano Diretor, de combate aos vazios urbanos e a especulação imobiliária dos ricos.

Esta situação também é prova da total falta de vontade politica dos atuais governantes municipal, estadual e federal, em fazer cumprir a função social de prédios públicos ociosos e vazios, que bem poderiam ser reformados e servir de moradia para Sem Tetos e Moradores em Situação de Rua, que são tratados de forma desumana pelo prefeito, sem dignidade alimentar, sanitária, de alojamento e segurança cidadã, no abrigo da Nego Quirido.

Soma-se a tudo que estamos em plena pandemia, que atinge seu índice maior de contaminação, por conta do descaso com testagem em massa para ações preventivas hospitalares e sanitárias, bem como de assistência social de segurança alimentar, para garantir isolamento social e evitar a atual situação de lotação total dos respiradores e UTIs.

Para confirmar o descaso com a vida, o governo Bolsonaro tentou passar um decreto para iniciar a privatização do SUS, mas foi obrigado a recuar. Mesmo assim, continua sua política de cortar do SUS para botar no privado. Há relações imorais também, como o grupo econômico ligado ao ministro Guedes passar a ser um dos principais acionistas do Hospital Baia Sul de Floripa. Nem uma linha disso saiu na imprensa local canalha, que esconde tudo do povo.

Contra estas injustiças e maracutaias, que deixam os ricos lucrando enquanto trabalhadores sofrem e morrem, nós em defesa da vida do povo, estamos na luta e nas ruas e convidamos todas e todos para juntos mudar esta realidade, através da denúncia e mobilização, na luta por direitos, neste ano eleitoral, contra todos que negam nossos direitos básicos da vida!

EM DEFESA DA VIDA NAS PERIFERIAS:
FORA GEAN, MOISÉS, BOLSONARO E GUEDES!
NÃO AO NEOLIBERALISMO E FASCISMO!
BASTA DE VIOLÊNCIA POLICIAL!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *